Logística Reversa: conceito e prática

O lixo e sua devida gestão são um dos maiores problemas brasileiros. Infelizmente, são inúmeros os motivos que nos levam a não cuidar do lixo como devíamos e isso inclui falta de cuidado público e privado com a questão.

O problema é cíclico: a população aumenta e, consequentemente, aumenta o consumo. As cidades não conseguem ordenar e gerenciar os recursos gerados e a sociedade em geral passa por processos de mudanças de hábitos de consumo e falta de conscientização que não alivia a produção de resíduos. Se o lixo é descartado de forma incorreta é claro que temos problemas críticos, como danos ambientais, aumento de emissão de gases tóxicos e nocivos à saúde, poluição das águas, alagamentos, inundações e entre tantos outros que poderia listar aqui.

Com foco em todos esses problemas, em 2010 a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) estabeleceu diretrizes relativas à gestão de resíduos sólidos no Brasil. Dentre as determinações está a Logística Reversa, que é um instrumento que se responsabiliza pelo ciclo de vida dos produtos. De acordo com a PNRS, a Logística Reversa é um “instrumento de desenvolvimento econômico e social caracterizado por um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, para reaproveitamento, em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos, ou outra destinação final ambientalmente adequada”.

A responsabilidade do ciclo de vida dos produtos deve ser compartilhada e para isso a lei prevê que as empresas devem assumir a responsabilidade sobre o devido retorno dos seus produtos e cuidar da destinação adequada quando o mesmo chegar ao final de seu ciclo de vida útil. No sistema de Logística Reversa, os fabricantes precisam cuidar e prever de que forma será a devolução e reciclagem de seus produtos, inclusive daqueles que poderão retornar ao ciclo produtivo.

Pensando nisso, algumas empresas já adotaram medidas e programas que agem de acordo com o sistema de Logística Reversa e contribui para o descarte correto de seus produtos.

A Apple permite que seus clientes levem seus iPhones antigos para serem avaliados por especialistas e em troca o cliente recebe o valor do aparelho em crédito para comprar qualquer produto na loja da Apple. Os aparelhos antigos são encaminhados para o setor de reciclagem da empresa. Esse sistema funciona nas lojas dos Estados Unidos, mas a empresa já prevê a implementação do sistema para o restante do mundo.

A HP (Hewlett-Packard) tem um serviço de retirada gratuita dos produtos usados da marca na casa do cliente e a solicitação é feita pelo site. Além disso, possui locais de coleta, chamados ecobins, que podem ser encontrados nas HP Stores e lojas da Kalunga e Saraiva, em que é possível descartar cartuchos usados. Os cartuchos recolhidos são reciclados por uma unidade da empresa que possui capacidade de receber e reciclar mais de 1,2 milhão de produtos ao ano. Seguindo um pouco essa linha, a Philips colocou em suas lojas espalhadas pelo Brasil coletores de pilhas e baterias portáteis usadas. Os coletores foram desenvolvidos para evitar vazamentos das pilhas e o material recolhido neles são encaminhados pela empresa para a destinação ambiental correta.

O setor de cosméticos também não ficou atrás no quesito da Logística Reversa. A marca Quem disse Berenice!, pertencente ao Grupo O Boticário, conta em suas lojas com sistema de coleta de embalagens vazias e usadas. O cliente consegue trocar os produtos usados por um novo e a empresa se responsabiliza pela reciclagem e destinação dos resíduos.

A política de Logística Reversa está aí para fazer com que as empresas se responsabilizem pelo ciclo de seus produtos e descartem os resíduos de forma adequada. Você pode perceber que não é difícil instaurar esse tipo de consciência nas empresas e atitudes simples induzem o consumidor a pensar em como descartar o produto usado. Fica aqui um apelo para que todos nós possamos pensar a gestão do lixo, diminuir o impacto do descarte inadequado e pensar cada vez mais na forma que agimos no mundo.

Leia também!

Tarsyla Masys

Tarsyla Masys

view all posts

Paulistana, publicitária, pós-graduada em Gestão Cultural, amante da natureza, apaixonada pelo universo literário e em busca de ideias inovadoras que mudem o mundo.

0 Comments CLIQUE E COMENTE →


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>