Universitários do Pará celebram sucesso em projeto social

Esse texto é em homenagem a todos que trabalharam e ajudaram no Projeto Lótus – sub projeto do Núcleo Integrado de Empreendedores Juniores da Cesupa – Centro Universitário do Pará –  que comemorou dois anos em novembro de 2015.

Esse projeto é composto por graduandos de diferentes cursos e diferentes instituições da região metropolitana de Belém e trabalha com o objetivo de promover a melhor qualidade de vida para a população da comunidade do Livramento, com a geração de emprego e renda para comunidade e valorização da cultura local.

Toda essa história começou com o sonho de apenas dois sonhadores, que viu a necessidade de ajudar o próximo. O que era apenas uma utopia, hoje é uma realidade construída por uma equipe constituída de grupos de Medicina, Farmácia, Enfermagem, Fisioterapia, Odontologia, História e Empreendedorismo que trabalham juntos e o ano todo em prol do mesmo objetivo.

A Comunidade Nossa Senhora do Livramento, que fica localizado no município de Igarapé Açu, a cerca de 20 km do centro da cidade, e rota turística Belém-Bragança. Igarapé Açu está localizado na área de maior produção agropecuária e extrativista do estado, a microrregião Bragantina, na mesorregião Nordeste Paraense.

Projeto Lótus
Projeto Lótus

Além disso, o projeto não pode deixar de considerar que o Livramento é uma comunidade remanescente de um quilombo. Valorizar essa identidade da comunidade se tornou também um dos objetivos do projeto, que fará o levantamento histórico de sua trajetória. A equipe entende que, ter essa história escrita em mãos (e na escola) de seus donos será um benefício muito grande não só para a comunidade enquanto grupo, que hoje conta com poucos guardiões de memória, mas agregará para a história do negro no Pará e para a história do Estado.

O Pará é o terceiro estado com maior número de comunidades quilombolas no Brasil, são cerca de 240 em todo o estado e boa parte delas não tem acesso aos seus direitos mais básicos, o que gera um fluxo de saída que enfraquece a comunidade enquanto grupo.

O grupo trabalha principalmente com atendimentos médicos, odontológicos, procedimentos terápicos, orientação técnica para agricultura, extrativismo e comércio. Foram observadas muitas mudanças, mas a expectativa é de que ainda virão muitas vitórias. Ajude o próximo você também.

Leia também!

0 Comments CLIQUE E COMENTE →


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>